Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Como criar uma criança’ Category

E alguém dúvida disto?

Dois pais são melhores que nenhum. Duas mães são melhores que nenhuma.

Anúncios

Read Full Post »

fonte: Rotorhead, Sxc.hu

Outro dia a Patricia colocou uma questão na minha cabeça, porque mesmo sendo homossexual, sempre nos referimos aos nossos filhos como se eles fossem futuros héteros?
Nunca tinha prestado atenção nisto, mas aí fui relembrando e prestando atenção nas situações, nas minhas ações e vi que mais uma vez estava cometendo o mesmo erro.

Há algum tempo atrás (não faz muito tempo), tinha certeza que não queria um filho negro, não por ser racista (sim, existem negros racistas), mas porque alegava não querer vê-lo sofrer todo tipo de preconceito que sofri na infância e ainda sofro de vez enquando agora na fase adulta, achava que tendo um bebê miscigenado ele sofreria menos preconceito, já que aqui no Brasil qualquer “moreninho” já se considera branco; e ainda pesava o fato de que ele seria filho de lésbicas, aí que meu coração ficava mais apertado ainda: negro e filho de lésbicas, seria o pária da escola. (mais…)

Read Full Post »

As meninas do blog Duas Mães participaram de um documentário sobre famílias homoparentais, acho que hoje, neste clima de esperança que a votação do STJ potencializou, nada melhor do que ver famílias reais, lutando pelo direito de ser feliz.

Quem quiser saber mais sobre o projeto: Família no Papel

Read Full Post »

DVD Homo Baby Boom

Hoje assisti um curta/documentário que mostra as famílias homoparentais e a conquista dos direitos das lésbicas e gays na Espanha, não tem legenda em português, mas vale a pena assistir, mesmo não entendendo espanhol.

O documentário foi feito em parceria com a FLG (Associação de Famílias LGBT) e tem um site oficial que vocês podem acessar clicando aqui.

Achei muito interessante o modo como as famílias contam o quanto foi importante ter contato com outros casais homossexuais com filhos, pois se sentiam únicos/sozinhos e quando descobriram que haviam mais famílias homoparentais eles ganharam força e as crianças puderam aprender e compartilhar experiências, auxiliando em problemas na escola ou com amigos.

É legal saber que aqui no Brasil esta situação também está progredindo e que temos até mesmo um grupo de pais e mães homossexuais, o Pequena Sementeira. A ideia do FLG é criar “filiais” em toda a Espanha, para que todas as famílias possam participar e se sentirem reconhecidas e acolhidas. Uma das mães fala que para ela os encontros são como uma terapia, e é justamente isso que sinto nos encontros do Pequena Sementeira. (mais…)

Read Full Post »

Pensei bastante sobre o que eu faço para contribuir por uma infância sem racismo e primeiro me veio na cabeça: nada!
Nada efetivo, tudo bem que o fato de ser negra já contribui para fazer alguma coisa, nem que seja me expor para que as pessoas continuem se acostumando ou refletindo sobre algumas situações que passei ou passo. Sou bem pessimista em relação a isso, acho praticamente impossível uma criança ter uma infância sem racismo e por isso fico sofrendo antecipadamente por meus (futuros) filhos.
Depois percebi que tenho feito alguma coisa sim.

Read Full Post »

A Ceila, do blog Desabafo de Mãe, me convidou para participar da blogagem coletiva Infância sem racismo, que teve inspiração na campanha da Unicef , Por uma Infância sem Racismo.

Claro que aceitei, não só por ser negra e por ter sofrido muito preconceito na escola enquanto eu era criança, mas porquê como ela mesma disse no post dela “Ninguém quer ser preconceituoso, é feio. Mas ninguém também quer discutir isso. Então, eu pergunto: como vamos ensinar a diferença para nossos filhos diante deste paradigma?” (post completo aqui).

Esse post é para convidar as mães e pais LGBT a participarem dessa campanha, pois o racismo ainda não foi exterminado e em uma sociedade que não se aceita alguém de cor diferente, dificilmente serão aceitos os de orientação sexual diferente. (mais…)

Read Full Post »

Campus Party 2011 (#cpbr4)

No sábado, dia 22, fui convidada pela Sam (@samegui e @maecomfilhos) para participar de uma Desconferência de Mães na Campus Party 2011. O tema foi Baby Brother.

Além de aproveitar a ocasião para materializar várias @s, o tema está mais do que discutido na mídia, para contextualizar um pouco vou colocar o link de uma matéria da Folha de São Paulo que condenou mães que expunham a vida dos seus filhos na internet e gerou um manifesto de várias mães, com direito a retratação da Ombudsman da FSP.

Discutimos justamente isso: Blog materno é Baby Brother? (Mãe com Filhos) e até que ponto expor seus filhos na internet, será que no futuro ele não ficará envergonhado com todos os detalhes e imagens que a mãe publicou? (mais…)

Read Full Post »

Older Posts »